RSS

Arquivo da tag: Oscar 2011

Cinema no Carnaval – parte II

A outra escola que teve o cinema como tema principal foi o Salgueiro apresentando o enredo “O Rio no Cinema”. Eles ressaltaram filmes que se passaram no Rio de Janeiro.

O que eu achei mais interessante foi a bateria que foi fantasiada de BOPE do filme Tropa de Elite.

A Tropa de Elite

A Tropa de Elite

Os vendedores de bala foram representados na comissão de frente da escola. As bandejas viravam um quadrado com uma estrela da calçada da fama de Hollywood.

Vendedores de balas

O carro Abre-alas trazia uma sala de cinema com cadeiras e público vendo cenas de filmes.

Sala de cinema no carro Abre-alas.

Outro carro referenciou o filme Madame Satã ambientado na Lapa.

Madame Satã

O King Kong estava, em vez de Nova York, escalando a torre da Central do Brasil.

King Kong na Central do Brasil.

As alas brincaram com os super-heróis trazendo o Super Homem de Carmem Miranda e o Homem Aranha combatendo o mosquito da dengue.

Super Homem de Carmem Miranda.

Homem Aranha combatendo os mosquitos.

O Salgueiro ainda trouxe uma versão do Oscar fantasiado para o carnaval.

Oscar fantasiado para o Carnaval.

 
2 Comentários

Publicado por em 12/03/2011 em Geral

 

Tags: ,

Indicados e Vencedores do Oscar 2011

Este ano pude assistir a transmissão do Oscar 2011 na íntegra pelo canal TNT. A Globo como sempre perde o início da transmissão porque para ela isso não é motivo para antecipar o Fantástico nem o BBB.

Aqui está a lista de indicados e os vencedores do Oscar 2011, não tivemos grandes surpresas. Eu participei do concurso Cinemark de palpites mas acabei errando 4 deles, aí não deu para mim.

Vamos à lista:

Melhor filme

Cisne Negro
O Vencedor
A Origem
O Discurso do Rei – VENCEDOR
A Rede Social
Minhas Mães e meu Pai
Toy Story 3
127 Horas
Bravura Indômita
Inverno da Alma

Por mais que eu tenha gostado de ‘O Discurso do Rei’ eu achava que ‘A Rede Social’ deveria ganhar, claro que bem no fundo eu estava torcendo para ‘Toy Story 3’, mas os membros da Academia não estão preparados para premiar uma animação na principal categoria do Oscar.

Melhor diretor

Darren Aronovsky – Cisne Negro
David Fincher – A Rede Social
Tom Hooper – O Discurso do Rei – VENCEDOR
David O. Russell – O Vencedor
Joel e Ethan Coen – Bravura Indômita

Novamente eu achava que o diretor de ‘A Rede Social’ iria ganhar, já que ele tinha ganhado o Globo de Ouro e mais outros prêmios.

Melhor ator

Jesse Eisenberg – A Rede Social
Colin Firth – O Discurso do Rei – VENCEDOR
James Franco – 127 Horas
Jeff Bridges – Bravura Indômita
Javier Bardem – Biutiful

Esse era quase garantido.

Melhor atriz

Nicole Kidman – Reencontrando a Felicidade
Jennifer Lawrence – Inverno da Alma
Natalie Portman – Cisne Negro – VENCEDORA
Michelle Williams – Blue Valentine
Annette Bening – Minhas Mães e meu Pai

Idem para a Natalie, ela esteve fabulosa, e ganhou todos os prêmios importantes em que concorreu.

Melhor ator coadjuvante

Christian Bale – O Vencedor – VENCEDOR
Jeremy Renner – Atração Perigosa
Geoffrey Rush – O Discurso do Rei
John Hawkes – Inverno da Alma
Mark Ruffalo – Minhas Mães e meu Pai

Eu não vi o filme O Vencedor, mas só em ver a drástica mudança do Christian Bale para fazer o papel foi meio caminho andado. O antes musculoso Batman que conhecemos estava irreconhecível.

Melhor atriz coadjuvante

Amy Adams – O Vencedor
Helena Bonham Carter – O Discurso do Rei
Jacki Weaver – Animal Kingdom
Melissa Leo – O Vencedor – VENCEDORA
Hailee Steinfeld – Bravura Indômita

Apostei na Helena Bonham Carter.

Melhor longa animado

Como Treinar o Seu Dragão
O Mágico
Toy Story 3 – VENCEDOR

Esse não tinha nem o que pensar, se o filme está concorrendo para a principal categoria não tinha como perder essa.

Melhor filme em lingua estrangeira

Biutiful
Fora-da-Lei
Dente Canino
Incendies
Em um Mundo Melhor – VENCEDOR

Só apostei nesse filme porque foi o que ganhou o Globo de Ouro, mas não vi nenhum desses filmes.

Melhor direção de arte

Alice no País das Maravilhas – VENCEDOR
Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte I
A Origem
O Discurso do Rei
Bravura Indômita

O filme da Alice foi muito sem graça, mas não dava para negar que o visual estava incrível.

Melhor fotografia

Cisne Negro
A Origem – VENCEDOR
O Discurso do Rei
A Rede Social
Bravura Indômita

Melhor figurino

Alice no País das Maravilhas – VENCEDOR
I am Love
O Discurso do Rei
The Tempest
Bravura Indômita

Melhor montagem

Cisne Negro
O Vencedor
O Discurso do Rei
A Rede Social – VENCEDOR
127 Horas

Também concordo, contar um filme bem recortado pode deixar as coisas bem confusas, o que não foi o caso de ‘A Rede Social’.

Melhor documentário

Lixo Extraordinário
Exit Through the Gift Shop
Trabalho Interno – VENCEDOR
Gasland
Restrepo

Torci para o filme meio brasileiro meio britânico Lixo Extraordinário, mas não foi dessa vez.

Melhor documentário em curta-metragem

Killing in the Name
Poster Girl
Strangers no More – VENCEDOR
Sun Come Up
The Warriors of Qiugang

Melhor trilha sonora

Alexandre Desplat – O Discurso do Rei
John Powell – Como Treinar o seu Dragão
A.R. Rahman – 127 Horas
Trent Reznor e Atticus Ross – A Rede Social – VENCEDORES
Hans Zimmer – A Origem

Melhor canção original

“Coming Home” – Country Strong
“I See the Light” – Enrolados
“If I Rise” – 127 Horas
We Belong Together – Toy Story 3 – VENCEDOR

Os filmes da Pixar sempre são indicados e raramente ganham, dessa vez que apostei contra eles ganharam. Foi muito merecido essa canção é maravilhosa, e não só quando cantada pelos bonequinhos como disse o José Wilker #fail, lembrando que a canção nem é cantada pelos personagem, isso é coisa para desenho da Disney.

Melhor Maquiagem

O Lobisomem – VENCEDOR
Caminho da Liberdade
Minha Versão para o Amor

Melhor Curta-metragem de animação

Day & Night
The Gruffalo
Let’s Pollute
The Lost Thing – VENCEDOR
Madagascar, Carnet de Voyage

Melhor Curta-metragem

The Confession
The Crush
God of Love – VENCEDOR
Na Wewe
Wish 143

Melhor Edição de som

A Origem – VENCEDOR
Toy Story 3
Tron – O Legado
Bravura Indômita
Incontrolável

Melhor Mixagem de som

A Origem – VENCEDOR
Bravura Indômita
O Discurso do Rei
A Rede Social
Salt

Alguém por favor me explica a diferença entre edição e mixagem de som, porque às vezes parece que nem os membros da Academia sabem, geralmente quem ganha um ganha o outro.

Melhor Efeitos especiais

Alice no País das Maravilhas
Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte I
Além da Vida
A Origem – VENCEDOR
Homem de Ferro 2

Melhor Roteiro adaptado

A Rede Social – VENCEDOR
127 Horas
Toy Story 3
Bravura Indômita
Inverno da Alma

Já ouvi falar por aí que o livro que foi a base para o filme ‘A Rede Social’ é muito chato, vai ver foi por isso que ganhou o prêmio já que ficou muito interessante no filme.

Melhor Roteiro original

Minhas Mães e meu Pai
A Origem
O Discurso do Rei – VENCEDOR
O Vencedor
Another Year

 
3 Comentários

Publicado por em 09/03/2011 em O que estou assistindo

 

Tags: ,

Enrolados

Alguém me perguntou porque eu não escrevi sobre o filme Enrolados aqui no blog. Eu pensei por uns dois segundos e digo já o motivo.

O 50º filme da Disney é ótimo, lindo, mas infelizmente eles parecem que nunca vão deixar de usar o formato musical. Eu adoro músicas nos filmes, sou grande fã de trilhas sonoras, mas também não precisa ficar botando os personagens cantando toda hora no meio das cenas. Muitos desenhos/animações já tiraram isso e nem por isso perderam o encanto.

O filme conta a história de Rapunzel, a garota com cabelos encantados que é retirada dos braços dos seus pais ainda bebê por uma mulher egoísta que usa a magia dos cabelos da garota para se manter sempre jovem. Para isso ela tranca Rapunzel em uma torre onde ela não tem contato com ninguém mais ou com o mundo exterior. Uma situação inusitada leva o jovem ladrão Flynn à torre de Rapunzel, com quem ela tem a chance de sair escondida para ver o mundo exterior.

Em Enrolados eu vi uma das cenas mais bonitas que já assisti em 3D, que é a parte das lanternas voadoras, é mágico, confesso que não consegui segurar as lágrimas.

Pura magia...

Enrolados poderia ser perfeito, sim, a não ser por um detalhe mínimo que foi a grande derrapagem do filme para os brasileiros. A Disney sempre foi muito muito cuidadosa com a dublagem de seus filmes, muito mesmo. Eu nunca tive problemas em vê-los na versão dublada, até prefiro. Até que eles, não sei porque raios eles fizeram isso “Loucura Loucura”, mas fizeram, colocaram o Luciano Huck para dublar o Flynn que ainda é o narrador da história. Sinceramente não sei o que deu na cabeça deles. O negócio ficou um lixo, acho que para mim o impacto pode até ter sido exagerado porque eu não gosto do Huck. A voz não combinou nada nada com o personagem, pelo amor de Deus. No tempo da divulgação, eles colocaram nos trailers um dublador de verdade para fazer o personagem, e estava ótimo, maravilhoso, porque mudaram?????

Pé no saco

Ta aí o meu motivo de não ter escrito antes sobre isso, foi revolta. Eu até cheguei a ver em outros sites de cinema as opiniões do público em relação à dublagem e a maioria esmagadora detestou. Eu vou assistir o filme de novo, mas uma versão legendada, que eu tenho certeza que é melhor. Quem faz a voz do Flynn é o Zachary Levi  que faz o Chuck, da série homônima.

 
6 Comentários

Publicado por em 22/02/2011 em O que estou assistindo

 

Tags: ,

O Discurso do Rei

Esse é o filme mais cotado para ganhar o Oscar 2011 de melhor filme, além de ter sido indicado para mais 11 categorias. Pessoalmente eu gostei muito mais de ‘A Rede Social’, seu maior rival para o próximo domingo, mas isso não quer dizer que eu não gostei de ‘O Discurso do Rei’, pelo contrário, o filme é ótimo.

O filme mostra o filho de George V, o rei da Inglaterra, em sua agonia contra uma gagueira crônica. Essa deficiência o impede de fazer discursos de qualquer natureza.

E agora?

Diante de várias tentativas frustradas de resolver esse problema, a esposa de George (o filho do rei) procura Lionel Logue, um homem simples que ajuda pessoas com problemas na fala. O relacionamento entre George (Colin Firth) e Lionel (Geoffrey Rush) inicialmente é difícil, mas com o passar de várias seções as coisas vão ficando melhores.

Com a morte de seu pai (George V), e a renúncia prematura de seu irmão mais velho, George torna-se o novo rei da Inglaterra em pleno período entre guerras. Esta é uma situação muito delicada para George VI, já que a comunicação e demonstração de segurança do soberano precisam ser bem expressadas. A partir daí, George e Lionel firmam uma parceria delicada na luta constante para amenizar o problema do rei.

Como eu disse antes, não acho que este seja o melhor filme para ganhar o Oscar, mas é inegável a qualidade do filme, sem falar o Colin Firth que consegue passar muito bem a agonia que ele sente em não conseguir falar em público, até mesmo fazer a leitura de um trecho de livro para um único ouvinte. Geoffrey Rush também está ótimo, ele consegue quebrar a barreira entre um nobre e um homem simples, ainda fazendo exigências!

O filme é um drama, mas com pitadas de comédia sem chegar a ser um humor negro, longe disso. Quem está acostumado a ver Helena Bonham Carter como a chata Belatriz de Harry Potter quase não a reconhece na pele da calma e compreensiva esposa do rei George VI, sempre presente na luta do seu marido. Ela está um amor de pessoa, quem diria!

 
4 Comentários

Publicado por em 21/02/2011 em O que estou assistindo

 

Tags: ,

Cisne Negro

Uma garota inocente e meiga é transformada em cisne branco. Para o feitiço ser quebrado ela precisa de um príncipe encantado que lhe ame verdadeiramente, mas o príncipe acaba se apaixonando por outra, uma versão maliciosa e sensual da garota, o cisne negro. O cisne branco, vendo sua chance de salvação  ir embora e numa última tentativa de ser livre, se sacrifica.

Cisne Branco

Esta é a  história do balé dramático, O Lago dos Cisnes, que será encenado pela companhia em que Nina (Natalie Portman) faz parte. Neste balé a mesma bailarina deverá interpretar tanto o cisne branco quanto o cisne negro. Nina é perfeita para o cisne branco, e quando é escolhida para ser a personagem principal (Rainha Cisne) ela deverá se esforçar para conseguir encontrar o cisne negro dentro dela.

Cisne Negro

Na companhia aparece outra bailarina,Lily (Mila Kunis), a perfeita encarnação do cisne negro. Ela é sexy, voluntariosa, e também aspirante ao papel de rainha. A proximidade de Lily faz com que Nina desperte um lado desconhecido, a pressão pela perfeição e a dualidade de seus personagens a leva a atitudes antes impensáveis. Nina aos poucos vai incorporando o personagem levando-a a um caminho sem volta.

Coisas antes impensáveis

Cisne Negro é um filme forte (classificação: 16 anos), angustiante, faz rodeios entre o drama e o suspense. Conseguimos sentir todo o esforço do que é ser bailarina, uma vida de dedicação e privações para atingir a perfeição. Para mim, Natalie Portman merece muito ganhar o Oscar de melhor atriz, ela estava ótima, mesmo magérrima (literalmente seca) ainda consegue ser linda e sensual. A sua encarnação do cisne negro nada lembra a garota meiga do cisne branco, e durante todo o filme sentimos e sofremos tudo que ela passa para chegar a este estágio. É belo e ainda assim sufocante.

As duas versões do Cartaz, o branco e o negro

Brilhante!

 
2 Comentários

Publicado por em 16/02/2011 em O que estou assistindo

 

Tags: ,

A Rede Social

O filme

Tá aí um filme que excedeu as expectativas, depois da excêntrica primeira cena, pelo tom da música incidental dá para notar que vai ser tenso e a gente sente que o clima é pesado.

A Rede Social é baseado no livro Bilionários Por Acaso de Ben Mezrich, sobre a criação do Facebook. Uma história complicada que parte de impopularidade até processos por roubo de propriedade intelectual. Não li o livro, mas é um forte candidato a entrar na fila.

O livro

O filme mostra Mark Zuckerberg e amigos brincando com a rede de Harvard, coisa de nerd da computação mesmo, até que a brincadeira trás certa popularidade e alguns problemas com a instituição. Depois alguns alunos, enxergando o potencial do nerd, sugerem a criação de uma rede social interna. Mark modifica a idéia e cria o Facebook deixando os primitivos idealistas de lado. Dá para imaginar no que isso pode dar, principalmente depois que o Facebook começou a crescer rapidamente, e se tornou rentável.

Eu adorei o ritmo do filme, até do Justin Timberlake, que nunca tinha visto em filmes, gostei da interpretação. As coisas se passam rapidamente, principalmente pela forma como o filme foi editado, confunde um pouco no início, mas depois que alguns fatos começam a ser expostos nós entendemos as cartas do jogo.

Não sou de dar notas para os filmes aqui, mas se o fizesse esse seria nota 10, recomendo!

 
4 Comentários

Publicado por em 07/12/2010 em O que estou assistindo

 

Tags: ,

Harry Potter 7

Faz tempo que li o livro As Relíquias da Morte, os detalhes não estão frescos na minha memória, deve ser por isso que gostei do filme. Os filmes do Harry Potter sempre são bem feitos, o elenco é bom, inclusive os protagonistas, a parte técnica também é ótima, mas eu nunca gostei muito deles porque sempre esperava uma adaptação mais fiel ao livro e eu não ficava satisfeita com o que via nas telas.

Sombrio

Este filme é sombrio, a atmosfera criada ficou realmente dark, digna de Voldemort, as cenas de ação muito boas, por isso como sempre, eu recomendo a quem puder veja o filme no cinena, na TV o impacto é bem menor, sem contar com o som.

Harry, Rony e Hermione não pegam o Expresso de Hogwarts para mais um ano letivo, Dumbledore não está mais entre eles e ainda deixou uma tarefa árdua e sem muitas instruções, encontrar e destruir as horcruxes que contém pedaços da alma de Voldemort, para somente assim ter uma chance de matá-lo.

O filme é muito bom, às vezes tem um ritmo mais lento, mas penso que é melhor assim do que a correria que acontece em filmes anteriores. A parte emotiva ficou por conta da Hermione, bruxa que nasceu de pais trouxas que nem pode compartilhar seu destino com seus pais, dos quais ela a apaga da memória deles por proteção e os manda numa viagem de férias. Hermione também tem que lidar com as discussões entre Harry e Rony, como sempre ser a cabeça para manter o equilíbrio do grupo.

O que eu acho que eles deixaram muito de lado foi o romance do Harry com a Gina, que desde o filme anterior ficou em segundo ou terceiro plano. Por mais que no livro seja tratado com todo cuidado e de forma suave, no filme não dá para sentir o sentimento dele por ela, que é tão intenso e bonito. Uma pena.

O próximo filme tem de tudo para terminar a tri + tri + um logia muito bem, o final da parte 1 deixou um bom gancho para a continuação, se for tão legal quanto esse está de bom tamanho, e acredito que estará.

 
5 Comentários

Publicado por em 01/12/2010 em O que estou assistindo

 

Tags: , , , ,